Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

A Síndrome das Pernas Inquietas



Síndrome das Pernas Inquietas (SPI), também conhecida como Síndrome de Ekbom, é uma desordem neurológica associada a sensações anormais nas pernas.Cerca de 5% da população geral e 10% das pessoas acima de 65 anos têm esse problema.

O que é Síndrome das Pernas Inquietas?
É uma sensação incômoda, não dolorosa, dentro das pernas que provoca uma irresistível vontade de mexê-las. Algumas pessoas descrevem-na como: “coceira nos ossos”, “alfinetadas”, “insetos caminhando pelas pernas”, “pernas querendo dançar sozinhas”, “comichão”, “formigamento”, “friagem”. Seja qual for a sensação, ela vem acompanhada por essa urgência para mexer as pernas. Às vezes, pode ser nos braços.
Os sintomas pioram ou só aparecem quando o indivíduo está descansando e desaparecem com movimento. Pioram à noite, especialmente quando o indivíduo se deita. Movimentos dos pés dedos e pernas são vistos quando o indivíduo está sentado ou deitado. Essa inquietação pode ser interpretada erroneamente como nervosismo.
Os sintomas de SPI podem causar dificuldade para adormecer e permanecer dormindo. Aproximadamente 80% das pessoas com SPI têm também movimentos periódicos dos membros durante o sono (PLMS), esses “puxões” acontecem a cada 20-30 segundos durante a noite toda, causam microdespertares que interrompem o sono.
Por causa da dificuldade de dormir e manter-se no sono, as pessoas se sentem cansadas e sonolentas durante o dia, aumentando irritabilidade, inabilidade para lidar com o estresse, depressão, dificuldade para concentração e memória. Por causa da urgência em movimentar as pernas, longas viagens e atividades de lazer são quase impossíveis.

Para saber mais sobre a SPI acesse o site:

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Andando de trenó

Esta história é parte do livro Histórias Para Aquecer o Coração. São 50 histórias verídicas de vida, amor e sabedoria. Vou compartilhar algumas e espero que elas aqueçam o seu coração como estão aquecendo o meu. Boa leitura.



Andando de trenó

Um dia, no começo de dezembro, acordamos para descobrir uma neve perfeita, recém-caída.
- Por favor, mamãe, podemos andar de trenó antes do café da manhã? - implorou minha filha Erica, de onze anos de idade.
Quem poderia resistir? Então vestimos os casacos e nos dirigimos para a represa no campo de golfe de Lincoln Park, o único morro em nossa cidade.
Quando chegamos, o morro estava formigando  de gente. Achamos um espaço perto de um homem alto e magro e de seu filho de três anos. O garoto já estava de barriga para baixo esperando ser empurrado.
- Vamos lá, papai! Vamos lá!
- Por favor - eu disse. - Parece que seu filho já está pronto para ir.
Dito isso, ele deu um forte empurrão e lá se foi o menino! Mas não foi apenas o garoto que voou - o pai saiu correndo atrás dele a toda velocidade.
- Ele deve estar com medo que seu filho se choque contra alguém - eu disse para Erica. - É melhor nós também tomarmos cuidado.
Assim, lançamos nosso próprio trenó e descemos o morro zunino, em grande velocidade, a neve solta voando em nossos rostos. Tivemos que nos arremeçar para não batermos em uma enorme pedra perto do rio e acabamos deitadas de costas, rindo.
- Ótima corrida! - eu disse.
- Mas temos que andar muito para voltar! - observou Erica.
Com certeza, era uma longa caminhada. Enquanto lutávamos para chegar ao topo, percebi que o homem magro estava empurrando seu filho, que ainda se encontrava no trenó, de volta ao topo.
- Isso que é serviço! - disse Erica. - Será que você faria o mesmo por mim?
Eu já estava sem ar.
- Nem pensar, garota! Continue andando!
Quando finalmente chegamos ao topo, o garotinho já estava pronto para brincar novamente.
- Vai, vai, vai, papai! - ele gritou.
Mais uma vez o pai reuniu todas as suas energias para dar um grande empurrão no trenó, correu atrás dele morro abaixo e então puxou o trenó e o menino de volta para cima.
Isso se repetiu por mais de uma hora. Mesmo com Erica andando sozinha, eu estava exausta. A essa altura, a multidão no morro havia diminuído, pois as pessoas voltavam para casa para almoçar. Finalmente, restavam apenas o homem e seu filho. Erica e eu, e um punhado de outras pessoas.
"Ele não pode continuar achando que o menino vai colidir com alguém. E, com certeza, apesar de ser um menino pequeno, ele poderia puxar seu próprio trenó morro acima de vez em quando" - pensei. Mas o homem nunca se cansava e seu comportamento era alegre e jovial.
Finalmente, não aguentei  mais. Olhei de cima do morro para ele e gritei:
- Você tem uma tremenda energia!
O homem olhou para mim e sorriu.
- Ele tem paralisia cerebral - ele disse de forma natural. - Não pode andar.
Fiquei atônita. Então percebi que não havia visto o menino descer do trenó durante todo o tempo que estivéramos lá. Tudo parecia tão alegre, tão normal, que não me ocorrera que o menino poderia ser deficiente.
Ainda que eu não soubesse o nome do homem, contei a história em minha coluna no jornal na semana seguinte. Ele, ou alguém que o conhecia, deve ter reconhecido a história, pois, pouco tempo depois, recebi esta carta:
" Cara Sra. Silverman,
A energia que gastei no morro naquele dia não é nada comparada ao que o meu fiilho faz todos os dias. Para mim, ele é um verdadeiro herói e algum dia espero ser metade do homem que ele já se tornou."

Escrita por Robin L. Silverman
Do livro Histórias para Aquecer o Coração de  Jack Canfield, Mark V. Hansen e Heather McNamara

Acesse o blog do Marcelinho e veja que linda história de amor!
www.marcelinhoumanjoemnossasvidas.blogspot.com/

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Jogadora de basquete praticou seus arremessos durante coma

Uma adolescente norte-americana que jogava no time de basquete de sua escola continuou fazendo cestas mesmo quando estava em coma. Maggie Meier, de Overland Park, no estado do Kansas, teve uma meningite que ataca o cérebro e foi hospitalizada em 2008, segundo a reportagem do jornal “Daily Mail”.

Durante três meses, a jovem esteve em coma, e a equipe do hospital movimentava seu corpo a cada duas ou três horas para evitar o enrijecimento dos músculos. A família teve a ideia de colocar uma bola e uma cesta, para lembrá-la de quem ela era e, por reflexo, Maggie acertou alguns arremessos.
“O ato de arremessar a bola deve ter se enraizado como um de seus instintos básicos. Os movimentos do arremesso de basquete voltaram antes que ela conseguisse levantar ou andar novamente”, explicou o neurologista dela, William Graf, ao jornal.
Depois de sair do coma, Maggie teve que reaprender as coisas mais básicas, como andar e falar. Nesta segunda (27), ela voltou a jogar, depois de quase quatro anos. “Quando estou lá [em quadra], nem penso direito nisso, mas quando penso, é realmente incrível”, contou a jovem ao jornal.

Fonte: g1.globo.com/ciencia-e-saude/

domingo, 26 de fevereiro de 2012

E o Oscar vai para...




Hoje acontece a entrega do Oscar, prêmio máximo da indústria cinematográfica.
Academy Awards, no original em inglês é um prêmio entregue anualmente pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, fundada em Los Angeles, Califórnia, em 11 de maio de 1927. São entregues anualmente pela Academia, em reconhecimento à excelência de profissionais da indústria cinematográfica, como diretores, atores e roteiristas. A cerimônia formal na qual os prêmios são entregues, é uma das mais importantes do mundo. É também a mais antiga cerimônia de premiação na mídia e muitas outras, como o Grammy, Emmy e Globo de Ouro, foram inspiradas no Oscar. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas foi concebida por Louis B. Mayer, um dos fundadores da Metro-Goldwyn-Mayer.
A 1ª Entrega dos Prêmio da Academia aconteceu em 16 de maio de 1929, no Hotel Roosevelt em Hollywood, para honrar as realizações cinematográficas mais prominentes de 1927 e 1928. A cerimônia foi apresentada pelo ator Douglas Fairbanks e pelo diretor William C. DeMille.

Você sabia que:
- A atriz Meryl Streep é a recordista de indicações ao prêmio, com 16 no total, desde 1979. Venceu duas vezes: como melhor atriz coadjuvante por Kramer versus Kramer, em 1980, e como melhor atriz por A Escolha de Sofia, em 1983.

- Ben-Hur, Titanic e O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, são os filmes que mais conquistaram prêmios, 11 estatuetas cada um.

- Walt Disney tem o maior número de indicações ao Oscar de todos o tempos: 64.

- Apenas 3 filmes receberam os cinco principais prêmios da Academia - Melhor Atriz, Melhor Ator, Melhor Roteiro (Adaptado ou Original), Melhor Diretor e Melhor Filme - são eles: Aconteceu Naquela Noite, em 1934, Um Estranho no Ninho, em 1975 e O Silêncio dos Inocentes, em 1990.

- Caetano Veloso se tornou o primeiro brasileiro a se apresentar em uma cerimônia do Oscar. O cantor baiano interpretou a música Burn it Blue, tema do filme "Frida", canção esta que foi indicada ao Oscar, mas derrotada.

- Os Oscars que podem ser vendido são de premiações feitas antes de 1950. Após essa data, a academia começou a exigir que os vencedores assinassem um contrato atestando que a estatueta não poderia ser vendida, de nenhuma forma, sem antes ser oferecida à própria academia por US$ 1.



Fonte: wikipedia.org

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Parque aquático SeaWorld é 'processado' por orcas escravizadas



Cinco orcas foram nomeadas pela ong de defesa dos direitos dos animais PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) como autoras de um processo na justiça americana contra o parque aquático SeaWord.
O processo diz que as baleias Tilikum, Katina, Kasatka, Ulises e Corky são tratadas pelo parque como escravas, porque vivem em tanques e são obrigadas a fazer apresentações diárias para o público.
Os especialistas da PETA, incluindo ex-treinadores de baleias, afirmam que as orcas tem os mesmos direitos de proteção contra a escrevidão que os seres humanos.
Resta à justiça norte-americana analisar e decidir se os animais podem ter os mesmos direitos dos homens. Ainda não foi divulgada uma data para apresentar a resolução do caso.
A SeaWorld acha que o processo é infundado e não será considerado pela justiça.
É pouco provável que as baleias consigam a liberdade, mas o processo certamente levará o mundo a pensar sobre os direitos dos animais e a real necessidade de mantê-los trancafiados em parques e zoológicos para satisfazer às futilidades humanas.
As baleias do SeaWorld já estiveram nas manchetes dos jornais ao redor do mundo outras vezes. Em fevereiro de 2010, Tilikum causou o afogamento da sua treinadora diante do público.
As orcas são também chamadas de baleias-assassinas. O termo baleia é empregado de forma inadequada, pois as orcas pertencem à família Delphinidae, a mesma dos golfinhos.

360graus.terra.com.br/

[Concordo com tema em questão. Já fui neste parque, como em outros que mantém os animais em cativeiros ou zoológicos. Também não concordo com a "exploração" que fazem em torno deles. Por outro lado, muitos animais que estavam a beira da extinção, podem ser preservardos. Porém, estamos nos acostumando e achando que para um animal à beira da extinção o melhor é estar protegido ou, que nunca poderíamos ver estes animais se eles não estivessem nestes locais, ao invés de lutarmos para que eles estejam em seus habitates naturais e que a punição para  quem agride um animal, fosse mais severa. Estive num parque recentemente, Zoo Safari de São Paulo, os animais são lindos, mas me dá um pena ver eles longe da sua vida real...]

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A Europa veste Branco

Alemanha


Berna- Suiça

Vista do Danúbio

Foro-Romano/Roma

Milão
Vista do Coliseu


Coliseu

Kiev - Ucrânea
Lago Bled-Eslovénia
Londres

Paris

Veneza

Pilates ajuda a melhorar quadro de enxaqueca





Atividade física como medida profilática para enxaqueca: Um estudo randomizado usando também técnicas de relaxamento e tratamento medicamentoso como controle. (Headache, Abril 2009)”

O objetivo desse estudo foi desenvolver e analisar um programa de exercícios para melhorar o consumo máximo de oxigênio (VO² Max) em pacientes sem condicionamento físico com enxaquecas, sem piorá-las durante a atividade.
Esse estudo ocorreu na Suécia com 26 pacientes que foram clinicamente diagnosticados com enxaqueca. Foi utilizado um programa de exercícios realizado 3 vezes por semana durante 12 semanas, (com 15 minutos de aquecimento, 20 de exercício moderado e 5 de resfriamento do corpo). Foram analisados VO² Max, estado da enxaqueca, efeitos colaterais e qualidade de vida.
Como resultados tiveram: VO² Max aumentado de 32.9 para 36.2 mL/Kg/minuto, aumento da qualidade de vida, foi observado também melhora significativa no estado da enxaqueca e ao longo das 12 semanas de exercícios, apenas em numa situação um paciente teve uma crise de enxaqueca imediatamente após o treino. Nenhum outro efeito colateral foi reportado.
Concluíram que o avaliado programa de exercício físico foi bem aceito pelos pacientes e que tiveram melhora sem agravar os sintomas da enxaqueca.

Considerações finais:
Com certeza as sessões de Pilates são totalmente indicadas para esse tipo de cliente uma vez que comprovado cientificamente que o exercício físico pode sim amenizar sintomas de enxaquecas. O Pilates não tem contra-indicações. No entanto, durante a execução do exercício, consideramos várias limitações, como, por exemplo, caso o cliente esteja com alguma dor, problema de coluna e até mesmo no caso de gravidez. Em todas essas situações, adaptamos a aula para que os objetivos do aluno sejam atingidos.

Acompanhe abaixo os principais benefícios do método:
• Músculos mais tonificados e alongados;
• Ganho de força e estabilização do centro;
• Previne lesões, alivia tensões e dores; 
• Melhora a postura e consciência corporal;
• Coordenaçnao motora, equilíbrio e condicionamento físico.

Fonte: Revista Pilates

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Manual traz recomendações sobre os cuidados a serem tomados em viagens de avião



"Doutor, Posso Viajar de Avião?" aponta contraindicações e recomendações a passageiros, médicos e tripulantes, principalmente sobre doenças pré-existentes.



Posso viajar de avião se estou com conjuntivite ou depois de me recuperar de um infarto? Com quantas semanas de gravidez não posso mais fazer viagens aéreas? Essas e outras perguntas são respondidas no manual "Doutor, Posso Viajar de Avião?" (clique e leia sobre o assunto), elaborado pela professora Vânia Elizabeth Ramos Melhado e pelos alunos integrantes da Liga de Medicina Aeroespacial da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. São recomendações aos passageiros, médicos e tripulantes sobre os cuidados a serem tomados antes e durante os voos, tendo em vista, principalmente, as doenças pré-existentes.




Fonte: clicrbs

Salve o planeta: Dicas para você ajudar a cuidar do meio ambiente



A ecologia deixou há muito tempo de ser um conceito abordado apenas por cientistas. Há décadas a mídia se dedica a divulgar ideias ecologicamente corretas, empresas e governos estão tentando adotar práticas menos agressivas ao meio ambiente, ou que compensem suas agressões inevitáveis. Qualidade de vida é o que todos querem, com um ar mais limpo para respirar, menos calor, ruas livres de lixo, espaços verdes nas cidades para o lazer. No seu dia a dia, nas ruas, em casa e no trabalho, você também pode ajudar a preservar o meio ambiente e tornar a vida no planeta mais agradável.

Veja algumas de nossas dicas e coloque em prática aquilo que for possível, lembrando sempre que nossas ações afetam todo o mundo. E que seja para melhor!

O que você pode fazer na rua:
1 - Quando for comprar um carro, escolha sempre os modelos que atendem as suas necessidades, sem exageros. Quanto maior o carro, mais ele consome, polui e faz você gastar. Mesmo com a alta nos preços, tente sempre que possível abastecer com etanol;
2 - A manutenção do seu carro deve sempre estar em dia. Trocar o óleo, filtro de óleo e de ar no prazo correto ajuda a liberar menos CO2 no ar;
3 - Infelizmente o carro não é o meio de transporte mais correto do ponto de vista ambiental. Então, anime-se novamente a andar a pé ou de bicicleta, e saia com o carro apenas quando for indispensável;
4 - Dê carona para as pessoas que fariam o mesmo trajeto que o seu;
5 - Regra básica: não jogue lixo nas ruas. Essa atitude tão simples deixará a cidade mais bonita e agradável, e evitará as enchentes por causa dos bueiros entupidos.

Como ser mais sustentável em casa
1 - Não deixe nenhum aparelho em stand by, eles consomem energia mesmo assim. O certo é tirar tudo da tomada para economizar energia e na conta do mês;
2 - Sempre escolha os eletrodomésticos mais eficientes do ponto de vista de consumo de energia. Observe se eles têm o selo do Procel;
3 - Evite acender lâmpadas durante o dia. Prefira abrir, portas, janelas, persianas e cortinas para deixar a luz natural entrar na sua casa;
4 - Nunca coloque o freezer ou a geladeira ao lado do fogão ou em lugares onde bate sol. Eles acabam consumindo mais energia para compensar o ganho de temperatura;
5 - Troque as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes. Elas consomem menos energia e duram muito mais tempo;
6 - Não use a secadora para secar roupas, prefira o bom e tradicional varal. E nem pense em pendurar roupas e panos para secar atrás da geladeira. Esse hábito antigo aumenta o consumo de energia;
7 - Usar a mangueira como se fosse vassoura para empurrar a sujeira é algo totalmente fora de moda. Use a vassoura para varrer a calçada, recolha a sujeira com uma pá e somente depois molhe o chão com água;
8 - Sempre procure administrar seus gastos. O consumo excessivo gera muito mais lixo do que os aterros das cidades podem suportar. Procure pensar no destino que será dado para o seu lixo, quando comprar algo;
9 - Instale um purificador de água na torneira da pia da sua cozinha e aposente os galões. Muito combustível é gasto para transportá-los até a sua casa;
10 - Separe todo o lixo que pode ser reciclado, dos orgânicos, assim você ajuda a diminuir a quantidade de lixo dos aterros;
11 - Prefira consumir produtos que foram produzidos localmente. O transporte de produtos aumenta a poluição do ar e o consumo de combustível.

Como ter atitudes sustentáveis no trabalho
1 - Se puder, prefira ter um notebook do que um computador de mesa. Ele consome menos energia;
2 - Evite o deslocamento para ir a reuniões que podem ser feitas por telefone ou programas on-line;
3 - Leve de casa sua própria caneca e deixe de consumir copos de plástico para a água e o café;
4 -Use papel reciclado, que é produzido pensando no uso racional dos recursos naturais. Economize papel o quanto puder;
5 - Se sua empresa ainda não encaminha o lixo para a reciclagem, incentive-a a fazer isso. Dê ideias construtivas para que ela também possa colaborar com o meio ambiente. Seus colegas gostarão dessa atitude.

Fonte: - Manual de Etiqueta - Planeta Sustentável- 360graus

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Cidade da Califórnia - Loma Linda - e a guerra contra o "fast food"



Mais que a defesa de hábitos locais, a luta Loma Linda versus McDonald’s é símbolo da defesa de futuro saudável.

A batalha foi árdua e durou cinco horas. De um lado, moradores de Loma Linda, Califórnia, Estados Unidos. Do outro, prefeito e vereadores da cidade. Questão: deve-se permitir a instalação de um restaurante McDonald’s na cidade?
Em qualquer outra parte a questão não provocaria qualquer dúvida. Mas Loma Linda é diferente. Considerada uma das poucas regiões do mundo onde grande porcentagem da população chega aos cem anos saudável e ativa, Loma Linda é uma das três Zonas Azuis, regiões caracterizadas pela longa vida de seus habitantes. As outras duas ficam na Sardenha, Itália e Okinawa, Japão.

Zonas Azuis
Loma Linda conquistou o status de única Zona Azul americana devido a maciça presença dos Adventistas do Sétimo Dia, que promovem estilo de vida saudável no qual dieta vegetariana, exercícios, ausência de álcool e cigarro e forte vínculo espiritual são parte integrante.
Segundo o médico brasileiro Hildemar Feliciano dos Santos, professor na Universidade Adventista local, essa Zona Azul americana cresce em importância pelo fato de as demais zonas localizadas na Itália e Japão estarem ameaçadas pelos modernos hábitos de alimentação, disseminados de modo agressivo pelos restaurantes fast foods. “Os descendentes daqueles longevos nestas Blue Zones já não seguem o regime de seus antepassados e provavelmente não vão viver longos anos como viveram seus pais e avos”, informa o médico.
Médicos, nutricionistas e outros profissionais de saúde, munidos de evidências científicas criaram na cidade o Movimento de Saúde de Loma Linda e lutaram bravamente para impedir a instalação do restaurante fast food, relata o médico.

Repercussão
O interesse econômico falou mais alto e o pequeno exército de brancaleone vegetariano foi vencido com o duvidoso argumento de que o projeto já estava por demais avançado para qualquer recuo na programação. A batalha durou sete horas e só acabou à meia-noite do dia 13 de dezembro de 2011.
O embate teve repercussão nacional. “Muitas reportagens estão sendo feitas sobre a injusta derrota”, lamenta o médico que participou da luta até o último momento. “Jornais como o Los Angeles Times e o New York Times estiveram entrevistando os membros do movimento de Loma Linda e simpatizando com a causa”, relata o profissional brasileiro que promete continuar promovendo o movimento de saúde de Loma Linda entre seus habitantes.
Entre o pesado arsenal de munições utilizadas pelos defensores da saúde, um argumento fornecido por levantamento local: estatísticas mostram que num raio de seis quilômetros a partir de um restaurante tipo fast food a prevalência de obesidade infantil aumenta 5% ou mais.

Reações
Assustadas com o gigantesco número de crianças obesas que aumenta cada ano – 30% delas sofrem com essa doença atualmente -, e projeções que indicam 2020 como o ano em que todos os americanos estarão com excesso de peso, outras cidades começam a tomar atitudes. São Francisco está lutando contra o McDonald’s pelo costume de dar brinquedinhos para crianças que compram seus ‘alimentos’ e a universidade de Vanderbilt fechou no mês passado – janeiro, 2012 – o McDonald’s que funcionava nas dependências de seu centro médico.
O correspondente de Vida Integral conclui lembrando que “há uma epidemia de enfermidades modernas como diabetes, excesso de colesterol, obesidade, pressão alta, doenças cardíacas e derrames cerebrais que estão relacionadas diretamente com o tipo de alimentação”.

www.vidaintegral.com.br/

Erva mate pode destruir células de câncer




Será que tomar um gole de erva mate pode prevenir o câncer de cólon? Em um estudo recente, da Universidade de Illinois, EUA, cientistas mostraram que as células cancerígenas desse tipo de câncer morrem quando ficam expostas a um número de compostos bioativos presentes na bebida.
“Os derivados da cafeína presentes no mate não apenas induzem a morte de células cancerígenas do cólon, como também reduzem processos inflamatórios”, comenta Elvira de Mejia, professora de química e toxicologia alimentar.
Ela comenta que isso é importante porque a inflamação pode acelerar os passos da progressão do câncer.
No estudo in vitro, os pesquisadores purificaram, e então trataram células cancerígenas do cólon humano com ácidos cafeoilquínicos (ACQ) derivados da erva. Conforme os cientistas aumentaram a concentração de ACQ, as células do câncer morreram por apoptose.
“Falando de maneira simples, a célula cancerígena se autodestrói porque seu DNA é danificado”, afirma a pesquisadora.
De acordo com ela, a habilidade de induzir a apoptose, ou morte celular, é uma tática promissora para intervenções terapêuticas em todos os tipos de câncer.
O mecanismo que levou à morte da célula cancerígena é simples. Certos derivados de ACQ diminuíram muito os agentes de inflamação, incluindo o NF-kappa-B, que regula muitos genes. No fim, as células do câncer morrem com a indução de duas enzimas específicas, a caspase-3 e a caspase-8.
“Se nós conseguirmos diminuir a atividade do NF-kappa-B, o importante agente que liga a inflamação e o câncer, nós podemos controlar a transformação das células normais em células cancerígenas”, diz.
Os resultados do estudo sugerem que os derivados da cafeína na erva mate atuam como agentes anticâncer, e podem ser importantes contra outros processos associados a inflamações.
Mas, como o cólon e sua microflora têm um grande papel na absorção e no metabolismo de compostos relacionados à cafeína, os efeitos podem ser mais úteis nesse local.
“Acreditamos que há muita evidência de apoio ao consumo de erva mate pelos seus benefícios bioativos, especialmente se você tem razões para se preocupar com o câncer de cólon”, adiciona.

Fonte: hypescience.com/erva-mate-pode-destruir-celulas-de-cancer/



Mas Bah Tche!!!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Kit médico é capaz de diagnosticar até 20 doenças em poucos minutos



Um novo Kit de diagnóstico, que está sendo desenvolvido para ser utilizado em escala nacional, é capaz de detectar até 20 doenças em apenas alguns minutos. Chamado de plataforma para diagnósticos multiplex, o equipamento produzido por um consórcio liderado por três instituições de pesquisa do Paraná será produzido industrialmente a partir de 2014.
A ideia inicial é que a aplicação do aparelho seja limitada para diagnóstico de HIV, citomegalovirose, rubéola, sífilis, toxoplasmose e hepatite A, B e C em exames de pré-natal na Rede Cegonha, programa do Ministério da Saúde de assistência a mães e bebês.
Segundo Marco Aurélio Krieger, pesquisador do ICC da Fiocruz e coordenador do projeto, o novo equipamento foi desenvolvido baseado em dois conceitos, lab-on-a-chip (todo o laboratório contido em um cartão descartável) e point of care (de execução simples em consultórios ou ambulatórios). Assim, ele é portátil, pode funcionar a bateria e possibilita a realização do teste no próprio consultório médico ou até mesmo em locais remotos. "Além disso, todo o desenvolvimento do aparelho é nacional", diz Krieger.
A expectativa do Ministério da Saúde é liberar cerca cerca de R$ 950 milhões, em cinco anos, na compra dos kits. O número de equipamentos produzidos irá aumentar de forma progressiva nesse período. De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos da pasta, Carlos Gadelha, a compra pelo governo federal irá gerar uma economia de mais de R$ 177 milhões no decorrer dos cinco anos e o preço unitário do produto terá redução de cerca de 30% no período. "No primeiro ano (2014) serão produzidos 2 milhões de kits ao valor unitário de R$ 30,40", explica. "No último ano (2019) vão ser fabricados 10 milhões de unidades ao valor de R$ 21,50 cada uma." São valores sem impostos que incidem normalmente no produto, apenas incluem aqueles relativos ao pagamento de pessoal.
Um dos objetivos do projeto é a máxima de nacionalização possível do equipamento. Dispositivos como o chip e a câmera devem ser importados. A meta é que outros componentes do kit sejam nacionalizados como as proteínas (antígenos e anticorpos), o disco de polímero da base do chip, as micropartículas de poliestireno que se ligarão às proteínas e o dispositivo acionador do chip. "No caso das micropartículas já está em andamento um processo de solicitação de patente pela Fiocruz", diz Saul. Além da Lifemed, que produzirá o dispositivo acionador do chip e fará a montagem e comercialização do produto, a Fiocruz está apoiando a criação de empresas spin off para a produção dos componentes plásticos que comporão o disco do chip.


Fonte: www.isaude.net/

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Novo dispositivo ajudará cego a enxergar novamente

Pesquisadores mostram que cérebro não precisa de estímulos visuais para formar imagens


por Redação Galileu


Cada vez mais a ciência se aproxima dos filmes de ficção científica. A inovação da vez será capaz de ajudar pessoas que perderam a visão a voltar a enxergar novamente por meio de um dispositivo que usa o som para formular imagens no córtex visual de pessoas cegas.

Editora Globo


O aparelho, batizado de "Dispositivo de substituição sensorial", é uma criação do pesquisador Amir Amedi, da Universidade Hebraica de Jerusalém e usa um algoritmo para traduzir dados visuais em som. Com pouco tempo de treinamento, os usuários poderão aprender a interpretar esses sons para mostrar-lhes forma, localização, posição dos objetos e pessoas e até mesmo ler palavras escritas.

O dispositivo permite que os dados sonoros, criados a partir de imagens, ativem o córtex visual lesionado de pessoas com cegueira congênita, ou seja, que nasceram cegas. Segundo Amedi, o córtex visual organiza os dados recebidos em duas vias paralelas: uma que se relaciona com a forma, identidade e cor e outra que estabelece a localização do objeto e coordena os dados visuais com a função motora.

O estudo mostrou a ativação de duas vias do córtex cerebral de pessoas que nunca haviam enxergado antes. Essa ação é semelhante a que pessoas com visão considerada normal são capazes de fazer, mostrando que o bom funcionamento dessa parte do cérebro pode ser conseguido sem estímulos visuais.

A nova descoberta se junta a outras pesquisas publicadas recentemente que mostram que estímulos visuais, auditivos e táteis não são necessários para que o cérebro interprete o que acontece a seu redor.



sábado, 18 de fevereiro de 2012

E quem não gosta de Carnaval?



Bem, eu e a minha família não fazemos parte dos foliões do carnaval. Vamos aproveitar e dar uma passeada por uma cidade que não dorme nunca, somente no carnaval, São Paulo. Ruas vazias, sem trânsito, é a melhor época para ir, já passei por dois carnavais lá e posso dizer que é uma maravilha, bem, pelo menos era. Muitas são as opções para quem não gosta do evento. Viagens para a serra gaúcha ou catarinense, parques aquáticos, quem sabe uma ida a Buenos Aires ou Montevideo. Ou então curtir em casa mesmo.Também vou fazer um balanço, aquietar-me e agradecer a Deus por tudo que ele tem feito em minha vida. Saúde, paz, amor e saber que tenho um lar, uma linda família e amigos abençoados.  Então, desejo neste carnaval a paz à todos!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

E vem chegando o Carnaval


O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo.

A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra "carnaval" está, desse modo, relacionada com a ideia de deleite dos prazeres da carne marcado pela expressão "carnis valles", que, acabou por formar a palavra "carnaval", sendo que "carnis" em latim significa carne e "valles" significa prazeres.

Em geral, o carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas. Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são chamados "gordos", em especial a terça-feira (Terça-feira gorda, também conhecida pelo nome francês Mardi Gras). O termo mardi gras é sinônimo de Carnaval.
O carnaval da Antiguidade era marcado por grandes festas, onde se comia, bebia e participava de alegres celebrações e busca incessante dos prazeres. O Carnaval prolongava-se por sete dias na ruas, praças e casas da Antiga Roma, de 17 a 23 de dezembro. Todas as actividades e negócios eram suspensos neste período, os escravos ganhavam liberdade temporária para fazer o que em quisessem e as restrições morais eram relaxadas. As pessoas trocavam presentes, um rei era eleito por brincadeira e comandava o cortejo pelas ruas (Saturnalicius princeps) e as tradicionais fitas de lã que amarravam aos pés da estátua do deus Saturno eram retiradas, como se a cidade o convidasse para participar da folia.
No período do Renascimento as festas que aconteciam nos dias de carnaval incorporaram os baile de máscaras, com suas ricas fantasias e os carros alegóricos. Ao caráter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato atual.
Imagem do Carnaval das antigas

No Brasil, no final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos "corsos". Estes últimos, tornaram-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Está ai a origem dos carros alegóricos, típicos das escolas de samba atuais.
No século XX, o carnaval foi crescendo e tornando-se cada vez mais uma festa popular. Esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas. As músicas deixavam o carnaval cada vez mais animado.




ABRE ALAS
Chiquinha Gonzaga, 1899

Ó abre alas que eu quero passar
Ó abre alas que eu quero passar
Eu sou da lira não posso negar
Eu sou da lira não posso negar
Ó abre alas que eu quero passar
Ó abre alas que eu quero passar
Rosa de ouro é que vai ganhar
Rosa de ouro é que vai ganhar

O carnaval de rua manteve suas tradições originais na região Nordeste do Brasil. Cidades como Recife, com os desfiles de bonecos gigantes e de Olinda, onde as pessoas saem as ruas durante o carnaval no ritmo do frevo e do maracatu. 



Na cidade de Salvador, existem os trios elétricos, embalados por músicas dançantes de cantores e grupos típicos da região.


O Carnaval pelo Mundo

Nice, França: desfile na Promenade des Anglais

Nice, França: desfile na Promenade des Anglais
O calçadão que se estende pela orla de Nice, chamado de Promenade des Anglais, é o endereço de famosos desfiles de Carnaval. Carros alegóricos enfeitados, músicos e dançarinos atraem multidões

Alemanha: descontração


Na Alemanha, milhares de pessoas fantasiadas acompanham os cortejos. Se os alemães têm fama de povo sisudo, isso definitivamente não se aplica durante o Carnaval: é possível até flagrá-los dançando - não com a ginga brasileira, claro, mas eles tentam.


Veneza, Itália: Baile de Máscaras
Veneza, Itália: Baile de Máscaras

A tradição de Veneza no Carnaval vem de muito tempo atrás, desde seu auge no século 18. As fantasias não combinam exatamente com a nossa idéia de folia - são pesadas, de veludo - mas é impossível visitar a cidade e não querer trazer uma de suas fabulosas máscaras na bagagem.


Barranquilla, Colômbia: el Precarnaval
É no precarnaval também que as crianças têm vez em Barranquilla. Um dia inteiro é reservado para as apresentações dos pequenos que vestem adereços e fantasias bem coloridas.

New Orleans, Estados Unidos: festa roxa, verde e dourada
Para quem quer curtir a farra em New Orleans, o ideal é chegar uns dias antes do ponto alto das comemorações, a "terça-feira gorda" - em 2011, a recomendação é para que os foliões aproveitem o fim de semana dos dias 5 e 6 de março, que promete ser animado. No site oficial, você consegue desde reservar hotel até comprar adereços para sua fantasia.


Montevideo, Uruguai: concentração no Barrio Sur


O Barrio Sur, em Montevideo, no Uruguai é um dos palcos da festa. Em suas ruas desfilam as comparsas, blocos que dançam ao batuque de um ritmo afro-uruguaio. O público assiste da calçada e torce por seus grupos preferidos. O Carnaval de Montevideo é considerado o mais longo do mundo. Dura cerca de 40 dias, do fim de janeiro até março.


Eu, particularmente, não curto o carnaval,  muito menos o daqui do Brasil, onde a "pelação" corre solta. Mas dar uma olhada pelo mundo, ver onde tudo começou, os motivos que levavam à diversão, eram diferentes dos dias de hoje. Acho interessante ver o mundo colorido, mas sabemos que neste período, infelizmente, acontece tantas coisas...

Brasil testa polipílula que poderá prevenir doenças cardiovasculares



Uma pílula que reúne quatro remédios para controlar a pressão arterial e o colesterol e prevenir o entupimento de vasos sanguíneos está sendo testada em diferentes países, incluindo o Brasil, para reduzir a incidência de doenças cardiovasculares.
São dois os alvos: pacientes com risco moderado que não têm bons resultados com dieta e exercícios e pessoas com risco elevado, que já tiveram infarto ou derrame.
 
 
O país já participou da primeira fase do primeiro estudo internacional com a chamada polipílula.
Os resultados, publicados em maio passado na revista "PLoS One", mostraram que a pílula pode diminuir em 60% o risco de infarto e derrame em pessoas com risco moderado.
Na pesquisa, esses pacientes tinham idade média de 60 anos, eram obesos e tinham pressão arterial e colesterol pouco elevados, além de outros fatores de risco.
"São pessoas que não necessitariam de medicação, mas, infelizmente, boa parte delas não consegue reduzir o risco com outras medidas", diz Otávio Berwanger, cardiologista do HCor (Hospital do Coração) e coordenador da pesquisa no Brasil.
Ao todo, 378 voluntários participaram do trabalho, que também foi feito na Índia, na Austrália, na Holanda, na Nova Zelândia e nos Estados Unidos.

A NOVA PESQUISA

A segunda fase do estudo começou em novembro, com pacientes que já tiveram infarto ou AVC e tomam os remédios separadamente.
No Brasil, a pesquisa envolverá 22 hospitais, além do HCor, e 2.000 pessoas em todas as regiões do país.
Além disso, em 2012, o país deve participar da terceira fase de uma pesquisa já iniciada na Índia, na China e no Canadá.
Dessa vez, o responsável pela pesquisa brasileira será o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.
O objetivo, segundo o cardiologista Álvaro Avezum, diretor da divisão de pesquisa do instituto, é testar a medicação em 2.000 pacientes de São Paulo com risco cardíaco moderado.


MEDICALIZAÇÃO

De acordo com Luiz Antonio Machado César, presidente da Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo) e cardiologista do InCor (Instituto do Coração da USP), a ideia é simplificar e baratear o tratamento.
Berwanger lembra que, hoje, no máximo metade dos pacientes de alto risco segue o tratamento corretamente. "Se pudermos facilitar a vida do paciente, mantendo os benefícios dos remédios, com custo menor e maior adesão, será muito interessante."
Ele afirma, no entanto, que a ideia não é "medicalizar" a prevenção de quem tem risco moderado. "A adesão a dieta e exercícios é péssima, apesar de as mudanças serem fundamentais. Essas pessoas não sentem nada, mas a tendência é piorar", afirma.
"Mudar o estilo de vida da população é utopia. Do jeito que a gente montou nossas cidades e a nossa vida nos grandes centros, essa opção não existe", afirma César.
Berwanger recorda, no entanto, que não se trata da "pílula da vida eterna", e que o controle de fatores como tabagismo e obesidade, deverá ser mantido, mesmo para quem tomar a polipílula.

Fonte: folha.uol.com.br/